×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 669

Notícias

ASCO 2017: Confira destaques de câncer de pulmão da sessão de discussão de pôsteres

Notícias Segunda, 05 Junho 2017 17:05
Avalie este item
(0 votos)

O Dr. Fernando Santini, membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e fellow em oncologia torácica avançada pelo Memorial Sloan Kettering Cancer Center, selecionou alguns destaques da sessão de discussão de pôsteres do Congresso da American Society of Clinical Oncology (ASCO 2017). Confira a seguir.

Mesotelioma

  • Estudo de fase 2 com trabectedina demonstrou altas taxas de controle de doença, mas com toxicidade limitante.
  • Pembrolizumabe em segunda linha com melhores taxas de resposta em população selecionada com expressão PD-L1 maior que 50% (análise retrospectiva).

Carcinoma de pequenas células de pulmão

  • Série de casos japonesa encontrou pacientes com possíveis alvos moleculares, corroborando a importância de se realizar rotineiramente sequenciamento genético nessa população.

Tumores de pulmão não pequenas células em estágios iniciais tratados com cirurgia ou radioterapia

  • Pesquisa de doença residual mínima por meio de sequenciamento genético ultrassensível ou CAPP-seq apresentou valor preditivo positivo para recorrência de 100%. A detecção da doença residual mínima precedeu o aparecimento de recorrência clínica em seis meses.

Tumores epiteliais tímicos

  • Imunoterapia em segunda linha é promissora, mas apresentou elevado grau de toxicidade imunorrelacionada com miocardite e miastenia-gravis. Uso da imunoterapia fora de um estudo clínico é desencorajado.

Terapia-alvo em doença avançada

  • Rearranjo NTRK encontra-se presente em aproximadamente 3% dos pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). Reportados resultados de pacientes incluídos em estudos de fase I e II com diversos tipos de tumores portadores do rearranjo NTRK. Inédita taxa de controle da doença de 93%. Larotrectinibe, potente inibidor seletivo do rearranjo NTRK. Provavelmente será a primeira droga-alvo a ser aprovada especificamente para um alvo determinado. Em breve, será mais uma droga disponível para o tratamento da doença metastática.

HER2 e câncer de pulmão

  • Superexpressão de HER2 detectada por imuno-histoquímica demonstrou não ser boa ferramenta para selecionar pacientes para tratamento com TDM1. Em contrapartida, Li et al., em estudo de fase II, demonstraram que mutações no HER2 representam um potencial marcador para selecionar pacientes para tratamento com TDM1.

CPNPC estádio avançado em portadores de MET exon14 splicing site mutation

  • Estudo retrospectivo para análise de sobrevida ajustada demonstrou melhora de sobrevida global nos pacientes que foram tratados com terapia-alvo específica contra MET.
  • Sabari et al. demonstraram, em um número pequeno de pacientes, ineficácia da imunoterapia mesmo naqueles com expressão de PD-L1 maior que 50% e alta carga tumoral.
  • Nesse grupo específico de pacientes, é preciso estimular uso de terapia específica anti-MET e avaliar com cuidado uso de bloqueadores de checkpoint imunológico em primeira linha.

Mais novidades da ASCO 2017

O Congresso da American Society of Clinical Oncology (ASCO 2017) acontece de 2 a 6 de junho, em Chicago (EUA). Acompanhe as novidades aqui no site da SBOC.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Pesquisar

Banner Portal Takeda Pro

Apoiadores:

Banner Takeda