Notícias

Membros da SBOC reforçam importância da oferta de trastuzumab e pertuzumab pelo SUS para mulheres com câncer de mama metastático

Notícias Terça, 26 Julho 2016 14:29
Avalie este item
(0 votos)

A análise das estimativas do INCA permite prever que 2008 mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama metastático HER2-positivo em 2016. Neste contingente estão incluídas as pacientes diagnosticadas inicialmente já com a doença metastática e os casos de recorrência de doenças previamente diagnosticadas. Com base nos dados dos principais estudos clínicos para esse perfil de pacientes, pode-se estimar que, se essas mulheres forem tratadas apenas com quimioterapia (tratamento oferecido pelo SUS), somente 808 estarão vivas após dois anos. Entretanto, a combinação de quimioterapia e trastuzumab, elevaria esse número para 1408 mulheres. Já com a associação de quimioterapia, trastuzumab e pertuzumab, 1576 pacientes sobreviveriam. Os dados são do artigo Estimation of Premature Deaths From Lack of Access to Anti-HER2 Therapy for Advanced Breast Cancer in the Brazilian Public Health System, publicado este mês no Journal of Global Oncology.

O artigo foi escrito por oito médicos: os oncologistas membros da SBOC, doutores Márcio Debiasi, Tomás Reinert, Rafael Kaliks, Gilberto Amorim (da Comissão de Ética da SBOC), Carlos Sampaio, Gustavo Fernandes (presidente da SBOC) e Carlos Barrios, e a mastologista Dra. Maira Caleffi. O texto destaca: “15 anos após a aprovação mundial do trastuzumab para câncer de mama metastático e um ano após sua inclusão na lista de medicamentos essenciais da OMS, o sistema de saúde pública brasileiro ainda não fornece esse tratamento a sua população”. E, em seguida, reforça: “A introdução de trastuzumab e pertuzumab (no sistema público) aumentaria significativamente o tempo de vida de mulheres com câncer de mama metastático HER2-positivo no Brasil, evitando 768 mortes prematuras nos próximos dois anos.

Leia aqui o artigo na íntegra.

Última modificação em Segunda, 05 Setembro 2016 16:41

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Pesquisar